Esta é a Olívia.

Olívia tem super poderes, quando bebê conseguia me manter acordada por 24 horas, ao  crescer, fez-me entender que eu precisava mudar, de verdade, e assumir que existia a possibilidade de eu ser sua grande fonte inspiradora, e por isso, necessitava ser feliz para dar o exemplo.

Ter super poderes neste caso veio de nascença. Ela tem até uma manchinha atrás da perna para provar que é diferente. Sempre pergunta como aquilo apareceu, e eu respondo que ela é tão especial, que veio junto uma marquinha para não esquecer.

Olívia chegou sem que eu percebesse, foi florescendo e agarrada nas entranhas, mudou a vida todinha.

Ela é esperta, brincalhona e piadista. Gosta de competição, gosta de experimentar coisas, é bem corajosa e tem o coração mole. Chora tanto que derrete gente igual a poça de chuva. Mas olha, ninguém sabe disso, ela esconde tamanha fragilidade.

Temos conversas longas, elas faz perguntas o tempo todo. Acredita em fadas, fica triste a cada árvore que cai e tem paixão por cavalos.

Diz que suas cores preferidas são “todas as cores”, mas às vezes, ela gosta mais de roxo, vermelho e amarelo.

Pega sapo, caramujo, centopéia, grilo com a mão. Já criou dezenas de tatu-bola dentro do quarto. Coloca a culpa na fada meia quando perde um pé e sempre, sempre, sempre usa tiara.

Ela diz que fica mais bonita assim, eu também acho.

Enfim, Olívia é vento, é brisa, é tempestade. Olívia dança como uma minhoca, ri com graça e adoça a minha vida todos os dias.

Faz 07 anos e alguns meses que não durmo direito, mas agradeço por poder ao lado dela, sonhar acordada.